EFERedação Central

Autor do primeiro gol do Brasil na vitória sobre a Coreia do Sul por 3 a 0 nesta terça-feira, em amistoso disputado nos Emirados Árabes, o meia Lucas Paquetá respondeu às críticas de Rivaldo, que disse que o jogador do Milan não deveria estar vestindo a camisa 10 da seleção.

"É uma camisa especial, como a 7 de Bebeto e a 11 de Romário. Estou concentrado e represento a seleção brasileira, não um número", declarou Paquetá após o jogo disputado no estádio Mohammed Bin Zayed, em Abu Dhabi.

Depois da derrota para a Argentina por 1 a 0 da última sexta, em Riad na Arábia Saudita, Paquetá foi alvo de críticas de Rivaldo. O campeão mundial de 2002 disse que o número 10 é especial, lembrou que foi usado por ele mesmo e por Pelé, Rivelino, Zico, Kaká, Ronaldinho, Neymar, e por isso não pode ser de um reserva ou de alguém que é substituído no intervalo.

Paquetá abriu o placar contra a Coreia do Sul em bonito peixinho, depois de cruzamento de Renan Lodi pela esquerda. Philippe Coutinho aumentou a diferença no primeiro gol de falta da seleção em mais de cinco anos, e Danilo fechou a conta com uma bomba, depois de linha de passe no ataque.

"Contra a Argentina, em particular, exigi muito de mim mesmo e perdi um pouco de confiança nos primeiros passes. Mas eu tinha o apoio do grupo e do professor. Sempre exigi muito de mim mesmo, até demais, e sabia da importância do jogo e da oportunidade que não aproveitei", analisou o jogador do Milan.