EFENova York

O ministro das Relações Exteriores espanhol, José Manuel Albares, reafirmou nesta quinta-feira a chanceleres latino-americanos o compromisso de defender os interesses dos países da região na União Europeia e no resto do mundo, e garantiu que eles "podem contar com a Espanha".

Albares teve uma reunião com os ministros das Relações Exteriores Ibero-Americanos por ocasião da abertura da 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU.

Coincidindo com este evento anual, o habitual encontro dos chanceleres da comunidade ibero-americana teve sua primeira edição com Albares como chefe da diplomacia espanhola.

De acordo com fontes do Ministério espanhol, ele aproveitou a oportunidade para manifestar aos demais chanceleres sua total disposição para o diálogo e para defender os interesses da América Latina na União Europeia e no resto do mundo.

"Podem contar com a Espanha", foi a frase que ele disse para resumir as intenções de seu Ministério e do presidente do governo espanhol, Pedro Sánchez.

Ele também mostrou o compromisso de trabalhar em conjunto em favor das sociedades de cada país e da comunidade ibero-americana em geral.

"Há uma maneira ibero-americana de ser e estar no mundo, e aqueles de nós que pertencem a esta comunidade sabem disso. Devemos fortalecer nosso espírito ibero-americano e proclamar nosso orgulho de ser ibero-americano", acrescentou.

Albares contou no encontro que recuperou em sua gestão da Chancelaria a Secretaria de Estado para a Ibero-América.

Na reunião, os ministros das Relações Exteriores discutiram a substituição de Rebeca Grynspan como chefe da Secretaria-Geral Ibero-Americana (Segib), assim como a comemoração do 30º aniversário das cúpulas realizadas pelos chefes de Estado e de governo desta comunidade.

Eles também analisaram a situação da pandemia do coronavírus na América Latina e defenderam o trabalho conjunto para superar a crise sanitária o mais rápido possível, facilitando o acesso à vacina.

Albares também lembrou o anúncio de Pedro Sánchez durante a última Cúpula Ibero-Americana de que a Espanha doaria 7,5 milhões de vacinas para a América Latina.

Esta remessa, como anunciou o governante espanhol na quarta-feira, antes da Assembleia Geral da ONU, será duplicada neste ano para 15 milhões de vacinas em benefício da região.