EFETóquio

As autoridades de Tóquio e de várias províncias vizinhas cancelaram a abertura de numerosas áreas de torcedores, nas quais instalariam telões para transmitir os Jogos Olímpicos, devido à persistência da pandemia do coronavírus no Japão.

"As medidas contra a Covid-19 também são muito importantes e a decisão sobre eventos transmitidos ao vivo está intimamente ligada a elas", disse a presidente do comitê de Tóquio 2020, Seiko Hashimoto, quando questionada sobre o assunto em uma entrevista coletiva nesta sexta-feira.

Hashimoto destacou a importância de promover a expectativa pelos Jogos junto ao público, mas ressaltou que, se as autoridades locais considerarem que o cancelamento da abertura dessas áreas é necessário para fazer frente à situação de infecção em seus territórios, "então Tóquio 2020 terá que respeitar "

Tóquio descartou nos últimos dias várias das convocatórias dessas áreas e as províncias vizinhas de Chiba (leste) e Saitama (norte), onde algumas competições acontecerão, anunciaram a suspensão de todas as chamadas 'fan-zones', quando falta um mês e meio para a abertura das Olimpíadas, marcada para 23 de julho.

Na capital, vários desses eventos que aconteceriam na área da icônica torre Tokyo Skytree, no Parque Yoyogi e no Parque Inokashira foram cancelados, devido a preocupações com a situação epidemiológica.

O principal assessor do comitê de especialistas que assessora o governo japonês na gestão da Covid-19, Shigeru Omi, está imerso em uma campanha de conscientização sobre os riscos envolvidos na realização dos Jogos em meio a uma pandemia e nesta semana se posicionou contra a abertura dessas áreas de torcedores.

"Há outras formas de incentivar (os atletas)", disse Omi em comissão parlamentar realizada na quarta-feira, o que foi corroborado em entrevista ao jornal "Asahi", na qual o médico disse esperar que os torcedores encontrem outras formas de curtir os Jogos, seja pela televisão ou outras plataformas.