EFEParis

O Paris Saint-Germain expressou apoio a Neymar nesta segunda-feira, após o brasileiro ter acusado de racismo o zagueiro espanhol Álvaro González, do Olympique de Marselha.

"O clube lembra que não há espaço para o racismo na sociedade, no futebol ou em nossas vidas e conclama todos a se elevarem contra todas as suas manifestações pelo mundo", diz o clube parisiense em comunicado oficial.

Segundo o texto, "há mais de 15 anos, o clube está fortemente empenhado na luta contra todas as formas de discriminação ao lado dos seus parceiros como SOS Racisme, Licra ou Sportitude".

"O Paris Saint-Germain conta com a Comissão Disciplinar da Liga de Futebol Profissional (LFP) para investigar e lançar luz sobre estes fatos. O clube está à sua disposição para colaborar no andamento das investigações", conclui a mensagem.

No domingo, o Olympique venceu o PSG por 1 a 0 no Campeonato Francês. A partida teve cinco jogadores expulsos, entre eles Neymar, nos acréscimos do segundo tempo, por golpear o rosto de González.

Após a partida, o camisa 10 da equipe parisiense acusou o adversário de racismo e questionou o VAR por não ter flagrado as ofensas. Nas redes sociais, após ser acusado por Neymar, González se defendeu e provocou o brasileiro.

"Não existe lugar para o racismo. Carreira limpa e com muitos companheiros e amigos no dia a dia. Às vezes é preciso aprender a perder e assumir em campo. Incríveis três pontos hoje. Vamos, Olympique. Obrigado, família", escreveu González, ao publicar uma foto com vários companheiros de equipe com cores de pele diferentes.

Um dos comentários da publicação foi do próprio Neymar, que voltou a afirmar que o zagueiro teve comportamento racista quando ambos se enfrentaram.

"Você não é homem de assumir teu erro, perder faz parte do esporte. Agora, insultar e trazer o racismo pra nossas vidas, não, eu não estou de acordo. Eu não te respeito! Você não tem caráter! Assume o que tu fala, mermão... seja homem, rapá! Racista", exclamou o atacante do Paris Saint-Germain.

A LFP se reunirá na próxima quarta-feira para decidir as sanções que serão aplicadas aos cinco jogadores expulsos na partida do domingo passado.

Os membros da comissão independente serão os encarregados de determinar o número de partidas de suspensão para Neymar, Layvin Kurzawa e Leandro Paredes, do PSG, e Darío Benedetto e Jordan Amavi, do Olympique. Todos foram expulsos nos acréscimos do segundo tempo, após tumulto entre as duas equipes. EFE

mgr/vnm