EFERedação Central

Um dia depois de o queniano Eliud Kipchoge se tornar o primeiro atleta a completar uma maratona em menos de duas horas - embora a marca não seja oficial -, a compatriota Brigid Kosgei sagrou-se a primeira mulher a correr a prova em menos de 2h15, estabelecendo em Chicago (EUA) o recorde mundial feminino de 2h14min04.

Kosgei, de 25 anos, superou assim a marca da britânica Paula Radcliffe de 2h15min25 obtida em 13 de abril de 2003, em Londres.

Ganhadora da Maratona de Chicago em 2018 e da de Londres neste ano, a queniana já se tinha se tornado, em 8 de setembro, a mais rápida a percorrer a meia maratona (1h04min34), mas o traçado da prova realizada em Newcastle (Reino Unido) fez com que o tempo não fossse homologado como recorde.

Antes de brilhar hoje em Chicago, Kosgei tinha a sétima melhor marca de todos os tempos na maratona, de 2h18min11, registrada quando ela ganhou em Londres.

O segundo e o terceiro lugares da prova de hoje ficaram, respectivamente, com as etíope Ababel Yeshaneh (2h20min51) e Gelete Burka (2h20min55). A americana Emma Bates terminou em quarto (2h25min27), seguida pela irlandesa Fionnuala McCormack (2h26min47).

Na prova masculina também houve vitória queniana. Lawrence Cherono ganhou com o tempo de 2h05min45, seguido pelos etíopes Dejene Debela (2h05min46) e Asefa Mengstu (2h05min48).

O britânico Mo Farah, atual bicampeão olímpico dos 5.000 e dos 10.000 metros, ficou em oitavo, com o tempo de 2h09min58.