EFELondres

O governo do Reino Unido anunciou nesta quinta-feira a proibição de voos de Portugal e de 14 países da América do Sul para tentar evitar a propagação de uma nova variante do novo coronavírus detectada no Brasil.

O ministro dos Transportes do Reino Unido, Grant Shapps, informou que voos provenientes da Argentina, Brasil, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Guiana Francesa, Guiana, Panamá, Paraguai, Peru, Suriname, Uruguai e Venezuela serão suspensos a partir desta amanhã, bem como os de Portugal e Cabo Verde, pela sua estreita relação com o Brasil.

Shapps indicou que o governo britânico tomou uma "decisão urgente" de vetar essas viagens, como resultado dos "testes de uma nova variante no Brasil", das quais não se sabe se é mais infecciosa ou se tem resistência às vacinas atuais.

As restrições, que entrarão em vigor às 4h (horário local, 1h de Brasília) de amanhã, não se aplicarão a pessoas com nacionalidade britânica ou irlandesa, nem a cidadãos de outros países com "direitos de residência" no Reino Unido, detalhou o ministro.

Além disso, também estão isentos os transportadores que cheguem às Ilhas Britânicas a partir de Portugal para facilitar a entrada de "bens essenciais" ao país.

No dia 24 de dezembro, Londres já impôs uma proibição às chegadas da África do Sul, após a detecção de outra variante do vírus SARS-CoV-2 naquele país.

Ontem, o primeiro-ministro Boris Johnson expressou sua "preocupação" com as mutações detectadas no Brasil e seu gabinete se reuniu hoje para tratar das novas restrições de viagens. EFE

gx/phg