EFEBerlim

O fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado foi anunciado nesta terça-feira como um dos vencedores do Praemium Imperiale, que é entregue anualmente pela Associação Japonesa das Artes.

O prêmio em dinheiro de 15 milhões de ienes (R$ 711,9 mil) reconhece "a obra de toda uma vida, um talento extraordinário, a capacidade artística e o significado internacional" do fotógrafo, indicou a organização, por meio de comunicado.

O assessor internacional da Associação Japonesa das Artes e o ex-presidente do Instituto Goethe Klaus-Dieter Lehmann destacou o "valente compromisso social dos premiados, a disposição deles por "ultrapassar fronteiras" e "reforçar os vínculos de união".

Salgado foi premiado na categoria Pintura/Fotografia, por obras que, segundo a organização do Praemium Imperiale, combinam "dramatismo e perfeição artística" e que nos colocam dentro da "natureza e da fragilidade do mundo e seus habitantes".

Além do brasileiro, foram hoje anunciados como vencedores do prêmio o escultor americano James Turrell, o arquiteto australiano Glenn Murcutt, e o violoncelista americano Yo-Yo Ma.

Neste ano, não houve ganhador na categoria Teatro/Filmes, devido a pandemia da covid-19, enquanto o prêmio de Revelação foi para os jovens artistas do Instituto Superior Italiano de Conservação e Restauração.

O Praemium Imperiale é entregue desde 1989 pela Associação Japonesa das Artes, a partir das recomendações de seis comitês de indicação, no Japão, Alemanha, Estados Unidos, França, Itália e Reino Unido.