EFERedação Central

O Whatsapp anunciou nesta terça-feira a limitação do encaminhamento de mensagens para tentar evitar a propagação de mensagens com conteúdo falso ou que gerem pânico, em meio a pandemia da Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus.

Em comunicado, a empresa que gere o aplicativo de mensagens, lembrou que bilhões de pessoas em todo o mundo estão sem ver amigos e familiares, utilizando as redes sociais para se comunicar com eles, mas também como médicos e especialistas.

Por isso, a restrição no reenvio vista deixar o espaço mais seguro.

Desde o ano passado, o Whatsapp incluiu uma etiqueta que indicava ao usuário quando a mensagem que ele estava recebendo era encaminhada, ou seja, havia sido recebida pela pessoa que a enviou e disparada sem qualquer alteração no conteúdo.

Agora, a companhia impedirá que será faça um reenvio para múltiplos usuários, inclusive, o disparo em massa de conteúdo.

Para o Whatsapp, existe um risco de divulgação de informação incorreta, por isso, está buscando reduzir esse tipo de mensagens, para manter o espaço do aplicativo como dedicado, sobretudo, às conversas pessoais.

Além disso, e empresa destacou que está trabalhando diretamente com entidades como a Organização Mundial de Saúde (OMS), governos e com ONGs, para conectar um público cada vez maior, com informações precisas.

"Agora, mais do que nunca, as pessoas precisam poder se comunicar de maneira privada", diz a nota. EFE

rc/bg