EFEPequim

A China estuda diversas medidas para se proteger do impacto econômico da epidemia do novo coronavírus, embora espere que qualquer transtorno seja apenas temporário, informou nesta sexta-feira, em entrevista coletiva, o vice-governador do Banco Popular da China (banco central), Pan Gongsheng.

"O surto do coronavírus será temporário e não provocará mudanças na melhora a longo prazo da economia da China", comentou o banqueiro.

Segundo Pan, há muitas chances de a prime rate e as taxas de juros da linha de crédito a médio prazo serem reduzidas neste mês.

O banco explicou que as autoridades manterão estáveis os mercados financeiros para ajudar as empresas cotadas e ordenarão os bancos a conceder empréstimos às pessoas afetadas pela epidemia.

Na mesma entrevista coletiva, o vice-ministro de Finanças, Yu Weiping, disse que a China também trabalhará para reduzir os impostos e tarifas para as indústrias que tenham sido muito afetadas pelo coronavírus.

Nesta semana, o próprio banco central chinês injetou 1,7 trilhão de iuanes (cerca de US$ 243 bilhões) no sistema financeiro.