EFEWashington

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, prometeu nesta quinta-feira que haverá um corte de impostos para cerca de 50 milhões de famílias de classe média, e um aumento para os mais ricos.

Em discurso na Casa Branca, Biden garantiu que será "um corte de impostos histórico para a classe média". Por outro lado, o mandatário disse que as grandes corporações e os mais ricos terão de começar a pagar "a sua parte justa de impostos".

Biden considera que os EUA têm agora que escolher entre continuar como tem Estado, com grandes corporações se beneficiando "esmagadoramente" do crescimento da economia, ou enveredando por um novo caminho que favorece a todos.

"Os dados são absolutamente claros: nos últimos 40 anos os ricos ficaram mais ricos e muitas corporações perderam o senso de responsabilidade para com seus trabalhadores, suas comunidades e o país", comentou.

Biden observou que, no passado, os executivos corporativos eram pagos 20 vezes mais do que seus funcionários, enquanto hoje a disparidade chega a ser de 350 vezes mais.

"E como é possível que 55 das maiores corporações do país paguem zero dólares de imposto de renda federal? Eles ganharam cerca de US$ 40 bilhões em 2020 e pagaram zero", criticou.

Para o chefe de governo, os EUA estão atualmente em um "ponto crítico", em um momento em que as decisões podem mudar a trajetória da nação por anos e décadas.

"Como eu disse quando anunciei que concorreria (às eleições), acho que este é um momento de grande potencial de mudança, um momento para trazer os trabalhadores de volta à economia, um momento para mostrar aos americanos que o governo trabalha para eles, não apenas para as grandes corporações e aqueles que estão no topo", lembrou.

Biden também denunciou a possibilidade de que os mais ricos, que constituem 1% dos contribuintes, estejam fugindo do Tesouro em cerca de US$ 116 bilhões e que ele pretende acabar com isso, alocando mais recursos para a Receita Federal para rever as contas bancárias.

Há três dias, os democratas em um comitê da Câmara propuseram um aumento de impostos para os mais ricos e para as empresas que ganham mais de US$ 5 milhões por ano.

Os democratas esperam que o aumento de impostos arrecade US$2,9 trilhões em dez anos para pagar o programa de gastos sociais de Biden, com custo de US$ 3,5 trilhões, que seu partido quer passar pelo Congresso antes do final deste mês. O plano ainda não foi elaborado, e vários comitês do Congresso estão atualmente analisando exatamente o que incluir nele.