EFEViena

O chanceler da Áustria, Karl Nehammer, afirmou nesta sexta-feira, após uma conversa por telefone com Vladimir Putin, que o presidente russo deu "sinais" de que pode permitir a exportação de trigo e outros colheitas através dos portos marítimos da Ucrânia.

Em uma entrevista coletiva em Viena, após a conversa telefônica de 45 minutos, Nehammer esclareceu que "essa disposição (russa) só será vista quando acontecer e quando estiver sendo realizada".

"Alguns portos foram minados por razões defensivas. O que acontece se forem desminados e a Rússia tirar vantagem da situação? A Rússia disse que não vai fazer isso, mas na guerra tudo é possível", disse Nehammer, que há seis semanas se reuniu com Putin em Moscou.

Milhões de toneladas de trigo e outros cultivos estão atualmente retidos na Ucrânia, impossibilitados de serem exportados para os mercados internacionais, especialmente para países da África e Oriente Médio que dependem dessas entregas.

Por outro lado, o presidente russo "está pronto para intensificar" as negociações com a Ucrânia sobre a troca de prisioneiros, afirmou o chanceler.

Putin teria reconhecido que a Cruz Vermelha Internacional deveria ter acesso aos prisioneiros de guerra e, em troca, exigiria que a Ucrânia fizesse o mesmo, o que Kiev aceitou, apontou Nehammer.

O chanceler austríaco descreveu a conversa de hoje como "muito intensa e muito séria", na qual Putin disse estar "plenamente ciente" da crise alimentar, que ele atribuiu às sanções ocidentais contra a Rússia. EFE