EFEPequim

A China suspenderá as tarifas adicionais para veículos e peças de automóveis fabricados nos Estados Unidos durante três meses a partir de 1º de janeiro de 2019, anunciou nesta sexta-feira o Ministério de Finanças.

O gigante asiático retirará as tarifas de 25% para 144 veículos e peças de automóveis, e também de 5% para outras 67 peças de automóveis entre 1º de janeiro e 31 de março, indicou a pasta em comunicado em seu site.

Desta forma, as tarifas dos automóveis voltarão aos 15%, que é o que se aplica agora a todas as importações chinesas de veículos.

Desde julho deste ano, os encargos são de 40% para os EUA, uma represália imposta pela China em resposta à primeira rodada de tarifas americanas sobre importações chinesas nesse mesmo mês.

O acordo faz parte da trégua comercial de 90 dias estipulada entre os presidentes dos dois países, Donald Trump e Xi Jinping, em 1º de dezembro na cúpula do G20 na Argentina.

O Ministério também afirmou que espera que os EUA e a China possam "acelerar" tais negociações para eliminar "todas as tarifas adicionais" de cada parte.

Na Argentina, Trump e Xi chegaram a uma trégua que atrasou o aumento das tarifas dos EUA em 1º de janeiro para os produtos chineses no valor de US$ 200 bilhões enquanto negociam um acordo comercial.