EFEPequim

O comércio exterior da China avançou 9,7% anualizado em 2018, até 30,51 trilhões de iuanes (US$ 4,51 trilhões), segundo dados publicados nesta segunda-feira pela Administração Geral de Alfândegas.

Apesar deste avanço de 2,7 trilhões de iuanes (US$ 399,58 bilhões), o crescimento registrou uma desaceleração de 4,5 pontos percentuais a respeito do registro de 2017, quando subiu 14,2% e pôs fim a dois anos consecutivos de quedas.

As exportações aumentaram 7,1% anualizado, até 16,42 trilhões de iuanes (US$ 2,43 trilhões), enquanto as importações subiram 12,9%, até 14,09 trilhões de iuanes (US$ 2,08 trilhões).

Dessa forma, o superavit comercial se situou em 2,33 trilhões de iuanes (US$ 334,527 bilhões), 18,3% menor ao de 2017, segundo os números das Alfândegas, que são contabilizados sempre em iuanes.

Os intercâmbios da China com os Estados Unidos registraram um aumento de 5,7% que, apesar de manter-se em números positivos, põe em evidência o efeito da guerra comercial entre ambos países, já que em 2017 este avanço foi de 15,2%.

Também foram registradas reduções no crescimento do comércio com a União Europeia (UE), que passou de 15,5% a 7,9%, e com o bloco de países da Associação de Nações do Sudeste Asiático (ASEAN), de 16,6% a 11,2%.

Durante 2017, as exportações chinesas aumentaram 10,8% e as importações, 18,7%, o que se traduziu em um crescimento total do comércio exterior de 14,2%.