EFEWashington

O índice de desemprego nos Estados Unidos caiu de 3,8% para 3,6% em abril, o menor nível desde o final de 1969, em um novo sinal da solidez da maior economia do mundo.

O relatório do Departamento do Trabalho divulgado nesta sexta-feira indicou que o país criou 263 mil postos de trabalho no mês passado, acima da expectativa dos analistas, que previam 217 empregos a mais no país em abril.

Além disso, o órgão revisou para cima os dados registrados em março. Foram 189 mil empregos gerados no mês, 16 mil a mais que o inicialmente informado após as correções.

O salário médio pago aos americanos também cresceu, segundo o Departamento de Trabalho, para US$ 27,77 a hora. Nos últimos 12 meses, o valor pago aos trabalhadores subiu 3,2%.

A taxa de participação na força de trabalho, ou seja, a proporção de americanos que estão empregados ou buscando emprego, caiu em abril de 63% para 62,8% em março.

Esta foi a 103ª queda consecutiva do desemprego nos Estados Unidos, a sequência mais longa desde que os dados começaram a ser coletados pelo Departamento de Trabalho.

"É assombroso que a economia continue criando empregos nesse ritmo enquanto o desemprego chega a níveis mínimos", analisou Justin Wolfers, professor de Economia da Universidade de Michigan.