EFENova York

O índice Dow Jones Industrial fechou nesta segunda-feira em forte alta de 3,19%, com os investidores reagindo favoravelmente aos esforços de autoridades e empresas para combater o avanço do novo coronavírus nos Estados Unidos.

O principal indicador da Bolsa de Nova York somou 690,70 pontos e chegou a 22.327,48, com destaque para a valorização dos títulos de Johnson & Johnson (8%), Merck (7,28%), Microsoft (7,03%), Intel (5,96%) e Caterpillar (5,95%).

Já o seletivo S&P 500 avançou 3,35%, para 2.627 pontos, e o índice Nasdaq Composite subiu 3,62% e fechou aos 7.774,15.

Os investidores mostraram-se favoráveis à mudança de postura do presidente dos EUA, Donald Trump, em relação às medidas para combater a crise do novo coronavírus - ele voltou atrás na intenção de "reabrir" o país no próximo dia 12 e decidiu estender o prazo de isolamento social para 30 de abril.

Os Estados Unidos, com quase 157 mil casos positivos de coronavírus, segundo dados da Universidade Johns Hopkins, são o país com o maior número de casos do coronavírus Sars-CoV-2 no mundo, à frente da China, onde a pandemia começou.

O grupo Johnson & Johnson (J&J) teve a maior alta entre os papéis cotados no Dow Jones após anunciar que começará a testar em humanos sua vacina experimental para Covid-19 em setembro, e ela poderá estar pronta para uso de emergência no início de 2021.

No horário de fechamento da bolsa, o rendimento dos treasuries com vencimento em 10 anos diminuía para 0,714%, e a onça do ouro caía para US$ 1.642.