EFELondres

O primeiro-ministro da Irlanda, Micheál Martin, declarou nesta quarta-feira que o chefe de governo do Reino Unido, britânico Boris Johnson, levou raiva aos integrantes da União Europeia com seu plano de modificar unilateralmente o acordo sobre o status da fronteira da Irlanda do Norte.

"Há uma grande raiva na Europa por causa disso, por causa da maneira como isso aconteceu. Na Irlanda, certamente há", disse Martin em uma entrevista à emissora de televisão britânica "Sky News".

"A decisão do governo britânico tenta minar um tratado internacional e o protocolo para a Irlanda do Norte, que já havia sido acordado com o Reino Unido, negociado por eles, assinado por eles e ratificado em seu Parlamento", completou.

Martin salientou que a posição de Londres, que continua tentando chegar a um acordo sobre seu futuro relacionamento com a UE antes de 15 de outubro, corroeu a confiança entre os dois lados do Canal e criou novas tensões.

A Comissão Europeia adiantou sua intenção de convocar uma reunião do comitê conjunto entre o Reino Unido e integrantes do bloco político, criado para supervisionar a implementação do acordo sobre a retirada do Reino Unido.

Downing Street, o escritório oficial da Johnson, por sua vez, disse que a convocação de uma sessão extraordinária do comitê será bem-vinda e precisa acontecer o mais rápido possível.