EFEWashington

O Federal Reserve (Fed, banco central americano) anunciou nesta quarta-feira que manteve as taxas de juros inalteradas em meio à crise aguda desencadeada pela pandemia do novo coronavírus, argumentando que, embora a atividade econômica venha sendo retomada, ainda está abaixo dos níveis vistos antes da crise sanitária.

"Depois de fortes quedas, a atividade econômica e o emprego recuperaram um pouco nos últimos meses, mas permanecem bem abaixo de seus níveis no início do ano", afirmou o Comitê Federal de Mercado Aberto do Fed em comunicado, após uma reunião de dois dias.

O banco central americano frisou o compromisso de empregar todas as suas ferramentas disponíveis para apoiar a economia no momento atual, que classificou como "desafiador".

"A atual crise de saúde pública pesará fortemente na atividade econômica, no emprego e na inflação a curto prazo, e representa riscos consideráveis para as perspectivas econômicas a curto prazo", acrescenta a nota.

A decisão do banco central dos Estados Unidos, que vem mantendo as taxas na faixa de 0 a 0,25% desde março, no início da crise, foi tomada por unanimidade. O presidente do Fed, Jerome Powell, planeja agora organizar uma entrevista coletiva para comentar a situação.

A reunião ocorreu em meio a um preocupante surto de casos da Covid-19, especialmente nos estados do sul e oeste como Flórida, Texas e Califórnia, o que forçou a reimposição de restrições à mobilidade e às operações comerciais.

As últimas previsões do Fed colocam a contração econômica nos EUA em 6,5% neste ano e a taxa de desemprego no final de 2020 em 9,3%. EFE

afs/dr