EFETóquio

O ex-presidente da Nissan Motor Carlos Ghosn comparecerá na próxima terça-feira, dia 8 de janeiro, pela primeira vez diante do juiz desde a sua detenção, em novembro do ano passado, depois do pedido de sua defesa para ouvir as acusações contra o empresário, informaram nesta sexta-feira fontes da Procuradoria de Tóquio.

A audiência, que será a primeira aparição pública de Ghosn após sua detenção, vai acontecer no Tribunal de Distrito de Tóquio.

Ghosn, uma das figuras mais poderosas do setor automotivo, está preso desde 19 de novembro do ano passado em Tóquio acusado de irregularidades na sua declaração de renda.

A Procuradoria de Tóquio emitiu três ordens de detenção contra o empresário brasileiro, duas delas por supostamente não declarar corretamente seus salários afixados com a Nissan em diferentes anos e a terceira por uma suposta violação da confiança da empresa japonesa.

Segundo a "NHK", Ghosn, de 64 anos, tem a intenção de comparecer a esta audiência para ter a oportunidade de se dirigir ao juiz para responder a essas acusações.