EFENova Délhi

A Índia anunciou sobretaxas a 28 produtos dos Estados Unidos neste sábado, segundo o jornal "The Times of India", duas semanas após o governo americano encerrar o acordo do Sistema Generalizado de Preferências (SGP), que poupava o país asiático de algumas tarifas.

O Ministério de Finanças da Índia explicou as mudanças em várias provisões para aumentar as taxas sobre certos produtos e alimentos "originais ou exportados dos Estados Unidos". A medida já entrará em vigor no domingo.

Washington retirou - com efeito desde 5 de junho - os benefícios da Índia no SGP, um tratamento especial "unilateral, não recíproco e não discriminatório de países desenvolvidos a países em desenvolvimento", segundo Nova Délhi.

Cerca de dois meses antes, o presidente dos EUA, Donald Trump, havia apresentado ao Congresso a intenção de cancelar o status especial da Índia por considerar que o país não garantiu um acesso "equitativo e razoável" ao seu mercado em "vários setores".

A resposta indiana chega também duas semanas depois da posse do primeiro-ministro, Narendra Modi, que foi reeleito nas recentes eleições com uma vitória arrasadora do partido nacionalista hindu Bharatiya Janata Party (BJP).

Modi, que durante o mandato recém-finalizado foi elogiado pelo grande crescimento econômico e criticado pelas altas taxas de desemprego, acaba de nomear para a pasta de Finanças a ex-ministra da Defesa, Nirmala Sitharaman.

No entanto, o produto interno bruto (PIB) da Índia cresceu 5,8% no primeiro trimestre do atual ano fiscal (de março a abril), o que representou o pior crescimento nos últimos cinco anos.