EFELondres

O ministro da Economia do Reino Unido, Philip Hammond, anunciou neste domingo que renunciará ao cargo se o ex-chanceler Boris Johnson for o novo primeiro-ministro, dada a sua oposição a um "Brexit" sem acordo.

Hammond, que está há três anos à frente do Ministério da Economia, sempre criticou a possibilidade de o Reino Unido sair da União Europeia (UE) sem nenhum pacto, posição contrária à de Johnson.

O ministro confirmou ao programa do jornalista Andrew Marr, da emissora de televisão "BBC", que deixará o cargo caso o ex-prefeito de Londres seja eleito chefe do Executivo.

"Não vou ser tirado (do governo) porque vou renunciar antes de chegar a esse ponto", disse Hammond ao ser perguntado sobre sua continuidade no Governo se ganha Johnson.

"Assumindo que Boris Johnson seja o próximo primeiro-ministro, entendo que as condições para estar em seu governo incluiriam aceitar uma saída (da UE) sem acordo em 31 de outubro, e isso é algo que eu nunca aceitaria", acrescentou Hammond.

"É muito importante que o primeiro-ministro possa ter um ministro da Economia que seja próximo a ele quanto às políticas, e portanto tenho a intenção de renunciar antes que Theresa May vá ao palácio (de Buckingham) para apresentar sua renúncia (à rainha Elizabeth II) na quarta-feira", acrescentou.

Além de Hammond, o ministro da Justiça, David Gauke, também confirmou ao jornal britânico "The Sunday Times" que renunciará na próxima quarta-feira se Boris Johnson assumir o poder, igualmente por ser contra um "Brexit" duro.

O Partido Conservador anunciará nesta terça-feira o ganhador da campanha interna para escolher o novo líder "tory", na qual Johnson é o favorito contra seu oponente, o atual ministro das Relações Exteriores, Jeremy Hunt.