EFEGenebra (Suíça)

O comércio mundial dá sinais de recuperação em meio à profunda crise econômica provocada pela pandemia de Covid-19 e, segundo a Organização Mundial do Comércio (OMC), deverá fechar 2020 com uma queda de 9,2%.

A OMC, que em abril havia estimado uma retração do setor de 12,9% este ano, divulgou nesta terça-feira seus novos cálculos, que incluem projeções para 2021, ano em que a entidade espera um crescimento no volume do comércio mundial equivalente a 7,2%, ainda insuficiente para restaurar os padrões anteriores a crise provocada pelo novo coronavírus.

Em abril, estas expectativas de crescimento para o próximo ano eram maiores e apontavam para um expressivo avanço de 21,3%, o que indica que as previsões atuais contemplam um cenário de "recuperação fraca" para o futuro próximo.

A organização também prevê uma redução de 4,8% do PIB mundial em 2020, que seria compensada por um aumento de 4,9% em 2021.

"Uma nova onda da Covid-19, que exija novos confinamentos poderia reduzir o crescimento do PIB mundial em dois a três pontos percentuais e subtrair 4% do crescimento do comércio de mercadorias esperado para 2021", disse o vice-diretor geral da OMC, Xiaozhun Yi.

Os prejuízos no setor do comércio internacional não foram maiores, em grande parte, devido à demanda constante por suprimentos médicos e ao aumento registrado na procura por aparelhos eletrônicos e bens tecnológicos. EFE

is/apc/bg

(vídeo) (foto)