EFEViena

O Parlamento da Áustria aprovou nesta quarta-feira uma moção que obriga o governo do país a vetar no Conselho Europeu o acordo de livre-comércio entre União Europeia e Mercosul.

A proposta teve o apoio de todos os partidos parlamentares, com a exceção do liberal Neos, que apoia o acordo, embora reivindique algumas modificações.

Em nota, o partido social-democrata SPÖ, um dos que promoveram a moção, classificou o veto ao acordo como "um grande triunfo para os consumidores, o meio ambiente, a proteção dos animais e os direitos humanos".

O partido conservador ÖVP, atualmente o de maior peso no Parlamento, apoiou surpreendentemente a proposta. E o ultranacionalista FPÖ, por meio de comunicado, disse que o acordo "já é passado" e que a Áustria não pode se ajoelhar diante dos interesses da indústria.

A Áustria realizará no próximo dia 29 eleições gerais antecipadas que vão definir o novo governo e a nova composição do Parlamento. Desde junho, o país é comandado interinamente por um gabinete de especialistas após uma crise política que acabou com a coalizão entre conservadores e ultranacionalistas.

O novo governo será obrigado a aplicar este veto no Conselho Europeu, onde estão representados todos os integrantes da UE e que precisaria ratificar o acordo, junto com o Parlamento Europeu e os países membros.