EFEBruxelas

A Comissão Europeia (CE), através do comissário de Agricultura, Phil Hogan, confirmou nesta segunda-feira que "não haverá produtos que chegarão à União Europeia sem cumprir com os padrões europeus", em referência às mercadorias que serão importadas graças ao recente acordo comercial com o Mercosul.

O tratado entre UE e Mercosul e suas consequências para o setor agrário foram tema da reunião de ministros de Agricultura do bloco europeu realizada nesta segunda-feira em Bruxelas, na qual o titular de Agricultura, Pesca e Alimentação interino da Espanha, Luis Planas, explicou que o país pediu que a CE "avalie os impactos sobre o conjunto dos setores" que o pacto terá.

O ministro compartilha a visão majoritária no setor agrícola europeu, que considera estar em uma "situação desequilibrada do ponto de vista comercial", e por isso tem que "conseguir que o acordo com o Mercosul seja positivo" comercialmente.

Por sua vez, Hogan disse que o encontro, que tinha como tema principal avançar na negociação da nova Política Agrária Comum (PAC) para o período 2021-2027, era a "oportunidade para apresentar o que há no acordo" com o Mercosul, já que "há muita desinformação e dados incorretos com relação ao conteúdo".

Para cobrir as solicitações dos setores afetados, a CE já está preparando "uma explicação a respeito das demandas de carne bovina, aves, álcool etílico e açúcar", por pedido do Conselho e do Parlamento europeus.