EFEViena

O argentino Rafael Grossi foi eleito nesta terça-feira o novo diretor-geral da Agência Internacional da Energia Atômica (AIEA), após uma votação interna em Viena.

De acordo com várias fontes diplomáticas, Grossi recebeu 24 votos dos 35 países que compõem o Conselho de Governadores da agência nuclear da ONU. Com esses votos, Grossi alcançou a maioria de dois terços necessária para ser o novo diretor-geral e suceder o japonês Yukiya Amano, que morreu em julho.

Grossi, que é o atual embaixador da Argentina na Áustria, obteve 24 votos contra 10 do rival, o diplomata romeno Cornel Feruta. Um país se absteve. A votação de hoje, assim como as anteriores, ocorreu de portas fechadas.

O Conselho de Governadores recomendará o voto em Grossi na quarta-feira para uma Conferência Geral extraordinária que será realizada na segunda quinzena de novembro, que contará com a participarão de todos os Estados-membros da AIEA, de acordo com as fontes diplomáticas consultadas.

O mandato do primeiro latino-americano a chefiar o organismo internacional que supervisiona os riscos e ameaças, além de todo o potencial de desenvolvimento, da energia atômica.

Grossi foi vice-diretor da AIEA entre 2009 e 2013 sob o comando do falecido Amano. Em julho, Feruta foi nomeado diretor-geral interino da AIEA, substituindo o diplomata japonês, de quem foi um colaborador próximo.

Após ser nomeado pela Conferência Geral, que é considerada uma mera formalidade, o diplomata argentino será o diretor-geral da AIEA para os próximos quatro anos.