EFEMoscou

A Rússia advertiu neste domingo sobre o perigo das acusações "sem fundamento" em torno da autoria do recente ataque a dois navios petroleiros no Golfo de Omã, pois um incidente assim tem o potencial de desestabilizar a economia mundial.

"Este tipo de incidente pode realmente desestabilizar os fundamentos da economia global, portanto dificilmente podemos levar em conta acusações sem fundamento", ressaltou o porta-voz presidencial, Dmitry Peskov, à emissora de televisão "Rossiya 1".

Neste sentido, Peskov pediu a todas as partes que tenham cautela e esperem por informações "convincentes" sobre quem esteve por trás do ataque, atribuído ao Irã por Estados Unidos e Arábia Saudita.

"Reiteramos o chamado para analisar sobriamente a situação, à espera de que surjam alguns dados convincentes", disse o porta-voz.

O Irã negou envolvimento nos ataques aos navios, um de propriedade norueguesa e outro japonês, que levavam 44 pessoas a bordo e sofreram impactos e explosões quando saíam do estreito de Ormuz, a cerca de 50 quilômetros litoral do Irã.

O presidente dos EUA, Donald Trump, citou como prova o vídeo divulgado na quinta-feira pelo Comando Central, no qual, segundo o porta-voz dessa divisão militar, Bill Urban, é possível ver uma patrulha naval da Guarda Revolucionária Islâmica se aproximando da embarcação japonesa depois das explosões.

A patrulha "foi observada e gravada tirando uma mina não explodida do Kokuka Courageous", um dos dois navios atacados, afirmou Urban, supostamente para eliminar provas do seu envolvimento no ataque.