EFEMadri

O Banco Santander obteve um lucro líquido no Brasil, entre janeiro e junho de 2020, de R$ 6 bilhões, 33% a menos do que o registrado no mesmo período do ano passado, devido ao impacto da pandemia da Covid-19, a doença provocada pelo novo coronavírus e a contratação da economia do país.

Segundo informe da instituição bancária à Comissão Nacional do Mercado de Valores da Espanha (CNMV), as receitas do Santander no Brasil tiveram alta de 4%, graças à margem de juros. Por outro lado, as comissões caíram 2%, por causa da conjuntura global.

As dotações subiram 60%, devido a crise provocada pela pandemia, mas a instituição manteve a qualidade de crédito em níveis "controlados", aponta nota emitida hoje pelo Banco Santander.

No conjunto da América do Sul, que para a instituição bancária, engloba Brasil, Argentina, Chile, Uruguai, Peru e Colômbia, o lucro ordinário do primeiro semestre foi de R$ 8,4 bilhões, o que representa 29,5% a menos do que no mesmo período de 2019.

No Chile, o Santander lucrou R$ 1,1 bilhão, 41,2% a menos do que nos seis meses iniciais do ano passado; e na Argentina lucrou R$ 662 milhões, 49% a menos do que no primeiro semestre de 2019.

Na América do Norte, que engloba Estados Unidos e México, o lucro ordinário atribuído foi reduzido em 20,7%, ficando em R$ 3,7 bilhões, pelo aumento da receita no Santander Bank e no ramo de automóveis no Santander Costumer.