EFEWashington

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, aprovou nesta quinta-feira um segundo pacote de ajuda aos fazendeiros e agricultores do país, desta vez de US$ 16 bilhões, a fim de atenuar os efeitos da guerra comercial com a China.

"Vamos nos assegurar que nossos fazendeiros conseguem o alívio que precisam, e muito rápido", disse Trump em um ato na Casa Branca com agricultores de diferentes tipos de colheitas.

"Este apoio a nossos fazendeiros será financiado com os bilhões de dólares que o Tesouro recebe" das tarifas impostas à China, acrescentou o presidente americano.

Em 2018, os Estados Unidos já haviam anunciado um programa de assistência similar, no valor de US$ 12 bilhões, para o setor agrícola e da pecuária.

Como exemplo dos efeitos desta guerra tarifária, as exportações de soja dos EUA à China caíram mais de 80% no ano passado, e Pequim passou a comprar soja de Brasil e Argentina.

A guerra comercial entre EUA e China se agravou no início deste mês, quando Washington aumentou de 10% para 25% o valor das tarifas sobre várias importações chinesas de mais de 5.000 produtos, avaliadas em US$ 200 bilhões.

Trump, que se mostrou crítico com a atitude negociadora da China, ameaçou também impor tarifas similares sobre as demais importações chinesas, no valor de US$ 325 bilhões, se não chegar a um acordo comercial.

Como represália às medidas anunciadas por Trump, a China planeja impor a partir de 1º de junho tarifas de 25% sobre bens importados dos EUA no valor de US$ 60 bilhões. EFE

afs-llb/rsd