EFEWashington

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, declarou nesta quarta-feira uma emergência nacional para proibir as companhias americanas de usar equipamentos de telecomunicações fabricados por empresas que supostamente tentam espionar o país, o que pode, por exemplo, impedir negócios com a chinesa Huawei.

O decreto executivo de Trump não cita nenhum país como alvo, mas foi anunciado em meio às tensões comerciais entre os EUA e a China. A iniciativa autoriza o Departamento de Comércio americano a bloquear os negócios relacionados com tecnologias desenvolvidas por um "adversário estrangeiro" que possam pôr em risco a segurança nacional mediante a espionagem ou a sabotagem de serviços necessários ao país.

A medida não bloqueia imediatamente a compra de equipamentos de telecomunicações de nenhuma companhia, mas dá ao secretário de Comércio, Wilbur Ross, 150 dias para desenvolver um plano sobre como implementar a medida de Trump e estabelecer as proibições.

Em comunicado, a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders, alegou que a decisão de Trump visa "proteger os serviços e tecnologia de informação e comunicação" dos EUA.

"O presidente deixou claro que este governo fará o que for necessário para manter os EUA seguros e prósperos, e para proteger os EUA dos adversários estrangeiros que estão explorando de maneira ativa e cada vez mais as fragilidades na infraestrutura e nos serviços de tecnologia da informação e comunicações", afirmou.

Na prática, o decreto de Trump intensifica a batalha pelo controle das redes 5G.

Os EUA lideram uma campanha global para impedir que companhias chinesas, como a Huawei, tenham o domínio das redes 5G, que possibilitam aos usuários navegar pela internet com muito mais velocidade do que nas redes 4G e podem facilitar o desenvolvimento de veículos autônomos e técnicas para a realização de cirurgias por controle remoto.

A Huawei conseguiu assumir a liderança do desenvolvimento dessa tecnologia, algo que os EUA veem com preocupação, porque temem que a China aproveite esses sistemas para atos de espionagem.