EFENova York

A empresa matriz da Victoria's Secret, L Brands, reportou nesta quarta-feira a terceira perda trimestral consecutiva e quarta queda consecutiva nas vendas, desta vez de -37%, causada principalmente pelo fechamento de lojas provocado pela pandemia do novo coronavírus, o que a levou a decidir pelo fechamento de 250 unidades nos Estados Unidos e no Canadá.

A L Brands apresentou resultados para seu último trimestre fiscal, que terminou em 2 de maio, com lucro por ação de US$ 0,99 e receita de US$ 1,65 bilhão.

A varejista, que também é proprietária da Bath & Body Works, reportou um prejuízo líquido de US$ 296,9 milhões em comparação com um lucro de US$ 40,3 milhões no mesmo período de um ano atrás.

Assim, a Victoria's Secret planeja fechar permanentemente cerca de 250 lojas nos EUA e Canadá até 2020, segundo anúncio da L Brands. Além disso, também devem ter as atividades encerradas 50 unidades da Bath & Body Works em território americano e uma no país mais ao norte, de acordo com informações publicadas pela empresa como parte de seus ganhos trimestrais.

A notícia chega um dia depois que outros varejistas anunciaram movimentos semelhantes. A Pier 1 Imports divulgou planos para fechar todas as suas lojas, e a JC Penney vai acabar com 242 como parte de seus planos para sair da falência.

"Pretendemos abrir cuidadosamente as lojas, tomando medidas para garantir a segurança de nossos clientes e associados, e cumprindo as diretrizes governamentais", declarou a L Brands, que espera que a maior parte de suas unidades seja aberta até o final de julho. EFE

ce/dr