EFEJerusalém

Arqueólogos israelenses encontraram um amuleto de argila com uma inscrição em árabe com cerca de mil anos em um estacionamento situado na parte oriental ocupada de Jerusalém, informou nesta quinta-feira a Autoridade de Antiguidades do país.

"O tamanho do objeto, sua forma e o texto indicam que provavelmente foi usado como um amuleto de bênção e proteção", afirmou um dos diretores da escavação, Yuval Gadot, professor da Universidade de Tel Aviv.

A inscrição diz: "Karim crê em Alá. O Deus dos mundos é Alá".

O amuleto foi descoberto em um cômodo pequeno, selado sob o solo de gesso.

Os restos de cerâmica achada no lugar, entre eles uma lâmpada completa, foram datados como pertencentes ao período do califado abássida, a dinastia de califas que governou o Império islâmico de 750 até a conquista mongol do Oriente Médio em 1258.

Os pesquisadores lamentaram o mal estado de preservação no qual está a estrutura, o que lhes dificulta determinar seu propósito, e assinalaram que instalações do recinto indicam atividades culinárias.

Segundo os arqueólogos, o pequeno amuleto é um testemunho direto da vida cotidiana no Jerusalém durante o período islâmico precoce, embora tenham ignorado se o objeto foi colocado de propósito sob o pavimento do solo durante a construção ou se alguém o portava e o perdeu.

"Como o amuleto não tem um buraco para inserir um fio ou uma corda, supomos que era uma peça de joalheria ou que ficava em algum lugar do lar", assinalaram Gadot e o codiretor da escavação Yiftaj Shalev, da Autoridade de Antiguidades.

O professor Nitzan Amitai Preiss, especialista que traduziu a inscrição, afirmou que foram encontradas peças similares desse período em selos feitos com pedras semipreciosas, mas que este tipo de objeto de argila, especialmente tão pequeno, é uma descoberta arqueológica pouco comum.