EFEQuito

Uma estudante da universidade Ikiam do Equador registrou a observação de um anfíbio da "lista vermelha" de espécies em perigo de extinção, visto pela última vez há 150 anos na província de Napo, situada na região Amazônica do país.

Assim informou neste sábado o centro acadêmico através das redes sociais, ao mesmo tempo explicando que se trata da espécie Atelopus supmarius, que foi descrita em 1871.

Trata-se de um anfíbio considerado em perigo de extinção e surpreende sua localização em remanescentes de floresta nessa cidade equatoriana, informou a universidade Ikiam.

O animal faz parte do gênero Atelopus, cujos membros são comumente chamados de rãs-arlequim e estão distribuídas pelas florestas amazônicas de Brasil, Peru, Equador, Colômbia e Guianas.

É uma espécie terrestre que vive junto a riachos em zonas de floresta primária.

Encontra-se ameaçada e está na "lista vermelha" da União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN), por causa da perda do seu hábitat natural, mas também acredita-se que a quitridiomicose - uma doença infecciosa que afeta os anfíbios - pôde ter dizimado suas populações.

A "lista vermelha" de espécies ameaçadas da UICN é o inventário mais completo do estado de conservação de espécies de animais e plantas em nível mundial.

A lista é elaborada pela principal autoridade mundial na matéria.