EFEWashington

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou nesta terça-feira que seu país lembrará este ano dois importantes eventos que mostram "a magnitude da missão dos EUA e o poder do orgulho americano": o 75º aniversário do fim da II Guerra Mundial e os 50 anos de chegada do primeiro homem à Lua.

"Em junho, fará 75 anos do início do que o general Dwight D. Eisenhower chamou de a Grande Cruzada, a libertação dos aliados da Europa na Segunda Guerra Mundial", disse Trump, durante seu discurso anual sobre o Estado da União diante do Congresso americano.

"No dia D, dia 6 de junho de 1944, 15 mil jovens americanos saltaram do céu e 60 mil chegaram pelo mar para salvar nossa civilização da tirania", afirmou o presidente.

Três militares que participaram daquela batalha estiveram presentes no Congresso, o soldado de primeira classe Joseph Reilly, e os sargentos Irving Locker e Herman Zeitchik, a quem o presidente cumprimentou logo após começar seu discurso.

Trump também lembrou que em 2019 será comemorado o 50º aniversário da chegada do homem à lua, tendo um dos astronautas dessa missão espacial, Buzz Aldrin, também presente ao Congresso.

"Celebramos 50 anos desde que os pilotos jovens e corajosos voaram um quarto de milhão de milhas através do espaço para plantar a bandeira americana na face da lua", lembrou.

Além disso, o mandatário também adiantou que "este ano, os astronautas americanos voltarão ao espaço em foguetes americanos".

Donald Trump ressaltou que no século XX, "os EUA salvaram a liberdade, transformou a ciência e redefiniu o padrão de vida da classe média para que o mundo inteiro pudesse vê-la".

"Agora, devemos avançar com coragem no próximo capítulo desta grande aventura americana, e devemos criar uma nova para o século 21, uma incrível qualidade de vida para todos os nossos cidadãos está ao nosso alcance", afirmou Trump.