EFEJacarta

Uma expedição conservacionista encontrou no norte das ilhas Molucas, na Indonésia, um exemplar da abelha de Wallace (Megachile pluto), a maior do mundo e documentada cientificamente pela última vez em 1981.

"Foi impressionante ver este inseto que parece um 'bulldog voador' e do qual não tínhamos certeza que continuasse existindo", disse na quinta-feira em comunicado o fotógrafo especializado em abelhas, Clay Bolt, que assegura ser o primeiro a fazer fotos e gravar um vídeo de um exemplar vivo desta espécie.

"Ver como é bonita e grande esta espécie, escutar o som das suas asas gigantes rasgando o ar enquanto voava acima da minha cabeça, foi simplesmente incrível" acrescentou Bolt.

A expedição formada, além disso, por três biólogos e dois guias indonésios visitou em janeiro várias regiões do nordeste do arquipélago até encontrar o inseto, do qual pouco se conhece devido ao seu habitat remoto.

A abelha de Wallace, que tem uma envergadura de cerca de 63,5 milímetros, é dotada de grandes mandíbulas e faz colmeia em cupinzeiros situados em árvores, leva o nome do naturalista britânico Alfred Russel Wallace, que documentou sua existência pela primeira vez em 1858.

A descoberta faz parte de uma iniciativa da ONG americana Global Wildlife Conservation para encontrar 25 espécies, como o tubarão de Pondicherry e o camaleão Voeltzkow, que não foram avistadas nas últimas décadas ou mesmo em um século.

A organização ambientalista adverte que o habitat do inseto está ameaçado por causa do desmatamento na Indonésia, segundo dados oficiais o país do mundo que perdeu mais floresta tropical entre 1990 e 2015, um total de 24 milhões de hectares.

"Os avanços na proteção da abelha dependerão de que funcionários e pessoas envolvidas sejam conscientes da sua existência e se decidam a colaborar para a sua proteção", declarou em comunicado o assessor de imprensa da iniciativa, Robin Moore.

A União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN, na sigla em inglês) classifica a abelha de Wallace como uma espécie vulnerável, embora não tenha uma estimativa do número atual de exemplares.

O país asiático conta com centenas de espécies ameaçadas pelo desenvolvimento industrial e agrícola, incluindo o orangotango, o tigre de Sumatra e o rinoceronte de Sumatra e Java.