EFEBruxelas

O vídeo de um grupo de adolescentes belgas fantasiados de muçulmanos no pátio de um colégio para celebrar que restam apenas 100 dias para o fim de curso, alguns deles usando falsos cinturões explosivos, semeou polêmica na Bélgica, onde recebeu críticas por misturar Islã e terrorismo.

A gravação (https://bit.ly/2T6V7cR) mostra 20 alunos rezando ajoelhados no pátio do colégio, alguns deles com falsos cinturões explosivos como parte da fantasia, enquanto são ouvidas frases como "Alá é grande".

O vídeo, que gerou controvérsia nas redes sociais e que foi divulgado nesta sexta-feira por veículos de imprensa locais, é protagonizado por alunos de "rhétos", como é conhecido na Bélgica os estudantes do último ano do ensino médio, de uma escola católica da cidade flamenga de Melle, no norte do país.

Os jovens celebram a tradicional festa para inaugurar a reta final do ano acadêmico com fantasias temáticas, nesse com a Arábia Saudita como inspiração, com túnicas brancas estilo "thawb" e lenços na cabeça.

Em declarações ao jornal flamengo "Het Laatste Nieuws", o diretor do colégio afirmou que "não havia intenção de provocar e nem prejudicar ninguém".

"É preciso olhar desde a atmosfera de celebração dos 100 dias", acrescentou o docente diante das acusações de tolerar a islamofobia ou de fomentar estereótipos perigosos.