EFERedação Central

Líder do Mundial de Fórmula 1 com certa folga, o britânico Lewis Hamilton buscará neste fim de semana a a sexta vitória no Grande Prêmio da Grã-Bretanha de Fórmula 1 para se tornar o recordista da prova de maneira isolada, mas terá de lidar com o crescimento da Red Bull.

Hamilton foi apenas o quinto colocado do GP da Áustria, há duas semanas, o que representou seu pior resultado na temporada. Entretanto, ainda é o primeiro colocado do Mundial de pilotos com 197 pontos, 31 a mais que o dono da segunda posição, o finlandês Valtteri Bottas, seu companheiro de equipe na Mercedes.

Quem venceu em Spielberg foi o holandês Max Verstappen, o único até agora a ter desbancado as 'Flechas de Prata' e vencer uma corrida em 2019. Nas oito corridas anteriores, houve seis triunfos do pentacampeão mundial e duas de Bottas, terceiro na Áustria.

Em Silverstone, Hamilton tem se sentido em casa nos últimos anos, já que subiu ao topo do pódio de 2014 a 2017, repetindo o que havia feito em 2008, ainda pela McLaren. Com isso, é um dos recordistas de vitórias do GP da Grã-Bretanha, ao lado do compatriota Jim Clark e do francês Alain Prost.

Como na Áustria a vitória foi da Red Bull, com Verstappen, e a pole position foi da Ferrari, através do monegasco Charles Leclerc, que cruzou a linha de chegada em segundo lugar, o britânico acredita que haverá equilíbrio novamente nesta semana. Até porque em 2018 ele ficou com a segunda posição, atrás do outro representante da escuderia italiana, o alemão Sebastian Vettel.

"Eu espero uma disputa muito parelha entre nós mais uma vez. A Ferrari foi muito rápida aqui no ano passado, e a Red Bull se aproximou. E neste ano eles estão com um motor novo, então também deverão ser rápidos", afirmou Hamilton em entrevista coletiva nesta quinta-feira, em referência à chegada da Honda à equipe austríaca.

A fabricante japonesa não via um carro com motores seus vencer uma prova desde 2006, quando ainda tinha equipe própria e o britânico Jenson Button recebeu a bandeirada em primeiro na Hungria.

"Até podemos curtir as comemorações, mas precisamos voltar ao trabalho o mais rapidamente possível, porque ainda precisamos reduzir nossa diferença de desempenho para as equipes mais rápidas", ressaltou o diretor técnico da Honda, Toyoharu Tanabe, logo após o bom resultado no Red Bull Ring.

Quem também chega a Silverstone empolgada é a McLaren, que vai se colocando entre a melhor fora da trinca de frente. O britânico Lando Norris vem de um sexto lugar na Áustria, enquanto o espanhol Carlos Sainz Jr. foi oitavo depois de ter largado do fundo do grid.