EFETóquio

A japonesa Naomi Osaka anunciou nesta quinta-feira o fim da parceria com o treinador Jermaine Jenkins, sete meses depois de contratá-lo e após a recente eliminação precoce nas oitavas de final do US Open.

A tenista, de 21 anos e com dupla nacionalidade haitiana e japonesa, fez o anúncio em mensagem divulgada pelo Twitter.

"Jay e eu deixaremos de trabalhar juntos. Estou superagradecida pelo tempo que passamos juntos e por tudo o que aprendi dentro e fora da quadra", declarou Osaka.

A tenista, que atualmente ocupa o quarto lugar no ranking mundial da WTA, acrescentou que este é o momento "apropriado" para uma mudança, mas não revelou o nome do próximo treinador.

A derrotada para a suíça Belinda Bencic no US Open fez com que Osaka perdesse o primeiro lugar no ranking, liderado agora pela australiana Ashleigh Barty. A japonesa foi campeã do Grand Slam americano no ano passado.

Jenkins e Osaka começaram a trabalhar juntos em fevereiro deste ano, depois que a tenista se tornou a número 1 da WTA com o título do Aberto da Austrália. No entanto, desde que a parceria foi estabelecida, a tenista não chegou a nenhuma das finais dos Grand Slams posteriores. Antes de Jenkins, Osaka era treinada pelo alemão Sascha Bajin, que a acompanhou durante 13 meses.