EFESalt Lake City (EUA)

O Departamento de Saúde de Utah garantiu nesta sexta-feira que todos os jogadores e funcionários do Utah Jazz, franquia da NBA, a liga americana de basquete, estão livres do coronavírus e podem retomar as suas atividades após completarem o período de isolamento e quarentena.

A decisão da agência estadual de saúde foi divulgada pela diretoria dos Jazz e foi tomada duas semanas depois que todo o elenco foi exposto ao vírus, que contagiou dois atletas, o pivô francês Rudy Gobert e o armador americano Donovan Mitchell.

Gobert foi o primeiro a testar positivo, em 11 de março, quando a equipe estava preparada para enfrentar o Oklahoma City Thunder, pela temporada regular. A partida foi suspensa, e Mitchell foi diagnosticado no dia seguinte.

O resultado positivo de Gobert forçou o comissário da NBA, Adam Silver, a ordenar uma suspensão indefinida da competição naquela mesma noite.

Apesar de terem sido liberados do confinamento, os Jazz informaram que continuarão praticando o distanciamento social e limitando o tempo fora de casa a atividades essenciais, de acordo com as recomendações da liga e do Centro de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC).

De acordo com o Departamento de Saúde de Utah, os jogadores e o pessoal já não representam risco de infecção para os outros, independentemente do estado dos testes anteriores.

Desde que Gobert e Mitchell - que nunca mostraram quaisquer sintomas de doença - foram diagnosticados com o vírus, outros oito jogadores foram contagiados em toda a NBA, incluindo o ala-pivô Christian Wood, do Detroit Pistons, que também foi libertado do isolamento obrigatório, e o pivô Kevin Durant, do Brooklyn Nets. Também foram infectados três atletas do Philadelphia 76ers e um do Denver Nuggets.