EFESão Petersburgo (Rússia)

Com a esperada sensação de ressaca de quem perdeu nas semifinais, Bélgica e Inglaterra se enfrentarão neste sábado no Estádio Krestovsky, em São Petersburgo, para definir quem será o terceiro colocado da Copa do Mundo 2018, posto inédito para as duas seleções.

O sabor agridoce do confronto é nítido para ambos os times. Ainda que os belgas possam atingir a melhor colocação do país na história das Copas, a queda frente à França traz a impressão de chance desperdiçada, pelo talento que a equipe conseguiu reunir na famosa "ótima geração".

Pelo lado dos ingleses, ficar entre os quatro melhores do torneio era algo quase impensável há um mês, dada a reformulação que vêm passando. Só que ter saído na frente no confronto pelas semifinais contra a Croácia e levar a virada nos últimos minutos da prorrogação gerou frustração para quem viu a final muito perto.

O duelo entre Bélgica e Inglaterra será o único a se repetir nesta edição do Mundial. No jogo pela terceira rodada da primeira fase, os dois times entraram já classificados e acabaram poupando alguns jogadores, pensando nas oitavas de final. A vitória dos 'Diabos Vermelhos' por 1 a 0 veio com gol de Adnan Januzaj e colocou os comandados de Roberto Martínez em um lado mais difícil da chave decisiva, enfrentando Japão, Brasil e França em sequência.

Os 'Three Lions' tiveram um caminho mais tranquilo, com Colômbia, Suécia e Croácia, mas o destino foi o mesmo que o adversário de grupo G.

Esta será a terceira que vez as duas equipes se enfrentam em Copas. Anteriormente, houve um empate em 4 a 4 na competição realizada na Suíça, em 1954, e vitória dos britânicos por 1 a 0 na prorrogação das oitavas de final em 1990, na Itália.

Para superar a campanha feita no México, em 1986, quando os 'Diabos Vermelhos' foram derrotados pela França por 4 a 2 na definição do terceiro colocado, Roberto Martínez deverá promover mudanças na equipe titular, podendo dar descanso a Eden Hazard, Tobi Alderweireld ou Kevin De Bruyne. Romelu Lukaku, no entanto, terá sua última chance de alcançar Harry Kane na artilharia e entrará em campo para tirar os dois gols de desvantagem na disputa (6 a 4).

O técnico Gareth Southgate também tem jogadores com problemas físicos e deve promover mudanças para a partida que pode garantir a segunda melhor da história do país. Além do título de 1966, os britânicos só chegaram às semifinais uma vez, em 1990, e foram derrotados por pela Alemanha e depois pelos donas da casa.

O lateral-direito Kieran Trippier, o meia Jordan Henderson e o zagueiro Kyle Walker podem ficar de fora, dando lugar a Trent Alexander-Arnold, Gary Cahill e Eric Dier, respectivamente. O lateral-esquerdo Danny Rose e o atacante Marcus Rashford também têm chances de começar jogando.

No ataque, Harry Kane será mantido para confirmar o posto de artilheiro da Copa. Com seis gols, o jogador dificilmente perderá lugar, ainda mais com o reserva Jamie Vardy sofrendo com dores musculares.

Prováveis escalações:.

Bélgica: Courtois, Dendonker, Kompany e Vermaelen; Meunier, Thorgan Hazard, Witsel, Fellaini e Tielemans; Mertens e Lukaku. Técnico: Roberto Martínez.

Inglaterra: Pickford; Alexander-Arnold, Maguire, Stones, Cahill e Rose; Dele Alli, Dier e Lingard; Rashford e Kane. Técnico: Gareth Southgate.

Árbitro: Alireza Faghani (IRA), auxiliado pelos compatriotas Reza Sokhandan e Mohammadreza Mansouri.

Estádio Krestovsky, em São Petersburgo.