EFEAl Wakrah (Catar)

O estádio Al Wakrah, o primeiro construído do zero para a Copa do Mundo de 2022 e o segundo a ser concluído, foi inaugurado nesta quinta-feira com a final da Copa do Emir, que foi assistida pelo presidente da Fifa, Gianni Infantino, e pelo emir catariano, Tamim bin Hamad al-Thani.

A partida de inauguração terminou com a vitória de virada do Al Duhail por 4 a 1 sobre o Al Sadd, do meia Xavi, que se aposentará como jogador para trabalhar como técnico a partir da próxima temporada. O destaque da decisão foi o brasileiro Edmilson Jr, autor de dois gols e uma assistência.

Situado na cidade de Al Wakrah, 14 quilômetros ao sul de Doha, o estádio foi projetado pela arquiteta iraquiana-britânica Zaha Hadid, que morreu em 2016. O exterior é inspirado nos típicos veleiros catarianos chamados dhow. No interior, o público terá Wi-Fi de graça e ar condicionado nos assentos.

O estádio, um dos oito a serem utilizados na Copa, começou a ser construído em 2014, com capacidade para receber 40 mil espectadores, mas só será utilizado no torneio até as quartas de final. Terminada a competição, metade da arquibancada poderá ser desmontada e doada a países em desenvolvimento, segundo os organizadores.

As obras bateram um recorde ao instalarem o gramado de Al Wakrah em nove horas e 15 minutos. Até então, a melhor marca havia sido estabelecida no Estádio Internacional Khalifa, o primeiro a ser inaugurado para a Copa, em um tempo de 13 horas e 40 minutos.

Enquanto o estádio Al Wakrah foi construído por completo, o Khalifa, que existe desde 1976, precisou passar por uma reforma e foi reinaugurado em 2017.

"Quanto às preparações para a Copa, estamos dentro do roteiro estabelecido: o de Al Wakrah para o segundo quadrimestre de 2019, já o de Al Bayt esperamos que seja inaugurado no final deste ano. No ultimo quadrimestre de 2020 teremos os oito estádios escolhidos para a Copa prontos. Haverá um evento-teste em 2021", comentou Jaled Al Mana, porta-voz de Catar 2022.

Os organizadores esperam que toda a infraestrutura para a Copa do Mundo esteja pronta em 2020, inclusive os mais de 50 campos de treino espalhados pelo país, com os vestiários e academias correspondentes, que estão 80% concluídos.