EFESão Paulo

Num jogo que em boa parte do tempo pareceu um treino de ataque contra defesa, a Colômbia teve 65% de posse de bola e finalizou 19 vezes, contra apenas sete do adversário, e mesmo assim viu o tropeço de perto, mas contou com gol de Zapata aos 40 minutos do segundo tempo para vencer o Catar no Morumbi por 1 a 0 e se garantir nas quartas de final da Copa América.

Com moral depois de ter vencido a Argentina por 2 a 0 na estreia, quebrando um jejum de 12 anos contra a 'Albiceleste', os 'Cafeteros' construíram roteiro parecido com o do Brasil contra a Venezuela nesta terça. Assim como os donos da casa, pressionaram do início ao fim, mas, ao contrário da equipe pentacampeã mundial, que ficou no 0 a 0, vazou a defesa adversária.

Com o triunfo, a equipe dirigida pelo português Carlos Queiroz disparou na ponta do grupo B, com seis pontos, e se tornou a primeira a se garantir no mata-mata do torneio continental. O Catar, que em fevereiro se sagrou campeão asiático pela primeira vez, ainda é terceiro colocado, com um ponto. Paraguai, também com um, e Argentina, sem pontos, se enfrentão ainda hoje no Mineirão, no complemento da segunda rodada.

A Colômbia fez duas trocas no time titular em relação à vitória sobre a Argentina na estreia, no último sábado. O atacante Muriel sofreu uma lesão no ligamento colateral do joelho esquerdo, está fora do torneio e deu lugar a Roger Martínez, autor do primeiro gol na rodada inicial. Além disso, o centroavante Falcao foi barrado para a entrada de Zapata, que fez grande temporada pela Atalanta e também deixou sua marca contra a 'Albiceleste'. O Catar foi o mesmo do empate com o Paraguai.

Os 'Cafeteros' balançaram a rede logo aos cinco minutos de partida, mas o lance foi corretamente anulado. Após escanteio da direita, Sánchez desviou de cabeça e Martínez, em impedimento, completou para o gol.

Acostumado a fazer grandes cruzamentos, James Rodríguez atuou em papel contrário aos 12 minutos e apareceu na área para escorar ótimo levantamento de Martínez, mas, apesar do espaço, cabeceou à direita do alvo. Em seguida, aos 16, Cuadrado limpou a marcação e encheu o pé para defesa de Al-Sheeb.

A partir de então, as chances da Colômbia foram ficando mais escassas, e o goleiro catariano pouco trabalhou até o intervalo. Aos 22 minutos, James cobrou escanteio da direita e Zapata até subiu bem, mas não pegou em cheio de cabeça e cedeu tiro de meta.

Uma nova finalização mais perigosa aconteceu apenas aos 39, quando Zapata dominou na direita da área e fez o pivô para a chegada de Medina, que bateu com força e acertou a rede, mas pelo lado de fora.

O panamora não mudou na volta do intervalo. A campeã sul-americana de 2001 continuou amassando a vendora da última Copa da Ásia, mas não conseguia arrematar. Aos dez minutos, depois de mais um córner, Mina desviou de cabeça pela linha de fundo. Em seguida, aos 16, Martínez limpou a marcação pelo meio e soltou a bomba, mas Al-Sheeb defendeu.

No clichê futebolístico, o Catar começou a gostar do jogo e obrigou Ospina, até então quase um espectador, intervir duas vezes, aos 17, em batida de Mohammed, e aos 18, no chute de Afif. Na resposta colombiana, aos 19, Martínez invadiu pela esquerda e concluiu, mas Al-Sheeb colocou em escanteio.

Carlos Queiroz então lançou mão de Falcao e deixou os 'Cafeteros' com dois centroavantes, sacando Cuadrado, longe de ter jogado um futebol redondo no Morumbi. O principal recurso então passou a ser o chuveirinho, como aos 26, quando James cobrou falta e Mina cabeceou em cima do goleiro, que encaixou.

A pressão enfim deu resultado aos 40 minutos, e da maneira como parecia mais provável: uma jogada aérea. James meteu uma linda bola de três dedos para da direita para a pequena área e Zapata cabeceou para o fundo do gol.

O próprio Zapata ainda teve tudo para marcar o segundo, mas perdeu uma chance incrível. Aos 48, Díaz, que havia substituído Martínez, lançou por baixo e deixou o camisa 7 na cara do gol, mas ele bateu para fora.

Ficha técnica:.

Colômbia: Ospina; Medina (Arias), Sánchez, Mina e Tesillo; Barrios, Uribe, Cuadrado (Falcao) e James Rodríguez; Martínez (Díaz) e Zapata. Técnico: Carlos Queiroz.

Catar: Al-Sheeb; Ró-Ró, Al-Rawi, Fadalla e Khoukhi; Mohammed, Salman e Al-Haydos (Doozandeh); Madibo, Afif e Ali Abdulla. Técnico: Félix Sánchez.

Árbitro: Alexis Herrera (Venezuela), auxiliado por Luis Murillo (Venezuela) e Nicolás Tarán (Uruguai).

Cartões amarelos: Uribe (Colômbia); Madibo, Fadalla, Ró-Ró e Afif (Catar).

Gol: Zapata (Colômbia).

Estádio: Morumbi, em São Paulo.