EFEPorto Alegre

O técnico da Venezuela, Rafael Dudamel, disse que a equipe chegou à Copa a América com a intenção de ser protagonista e a ambição de fazer um torneio que entre para a história.

Dudamel afirmou em entrevista coletiva nesta sexta-feira, véspera da estreia da 'Vinotinto', contra o Peru, que sua seleção quer se despedir da competição no dia 7 de julho, data da final, que será disputada no Maracanã.

"Sabemos da responsabilidade que isso acarreta, e isso nos leva a não guardarmos nada, sempre com o máximo respeito aos adversários, como a seleção peruana, que será uma grande oponente. É um bom momento para ganhar, e estamos preparados para isso", afirmou o treinador.

"Isso não nos gera nenhuma intimidação, mas uma responsabilidade bonita que assumimos. Esperamos poder viver outras seis tardes como a deste sábado", acrescentou.

O técnico venezuelano destacou a mistura de experiência, juventude, talento e hierarquia dentro de sua equipe. "Buscamos uma seleção bem equilibrada e que deseja começar a competir", salientou.

Dudamel advertiu que o time venezuelano amadureceu muito desde a última vez que enfrentou o Peru, num empate em 2 a 2 pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018, depois de ter aberto vantagem de 2 a 0 no placar.

"Alcançamos um nível hierárquico e de ofício para administrar resultados. O coletivo é mais forte e aproveita melhor as oportunidades", avaliou.

O técnico lembrou que os jogos contra o Peru sempre são muito equilibrados, apertados e competitivos porque ambas as equipes têm a mesma filosofia e um estilo de jogo parecido.

Sobre o atual momento da 'Blanquirroja', após ter perdido no último domingo por 3 a 0 para a Colômbia, Dudamel afirmou: "Certamente estão trabalhando para recuperar a boa energia e atmosfera".