EFEMiami (EUA)

O novo Mundial de Clubes anunciado pela Fifa nesta sexta-feira contará com 24 equipes, divididas em oito grupos, e será disputado pela primeira vez em junho e julho de 2021, no espaço antes ocupado pela Copa das Confederações.

Entenda como será a nova competição, que ainda não tem sede definida:

- Um Mundial de Clubes de verdade ou um Intercontinental ampliado?

O Mundial de Clubes surgiu em 2000, com uma edição realizada no Brasil e vencida pelo Corinthians, mas só a partir de 2005 passou a ser disputado anualmente, substituindo a antiga Copa Intercontinental, decidida entre os campeões da Europa e da América do Sul.

O projeto aprovado pela Fifa, presidida à época por Joseph Blatter, abriu o torneio para os campeões dos torneios das seis confederações continentais. No entanto, salvo cinco exceções, como na última edição, o título foi decidido entre sul-americanos e europeus, que já entravam diretamente na semifinal da competição.

O novo formato, com 24 equipes, será um "verdadeiro" Mundial de Clubes, segundo o atual presidente da Fifa, Gianni Infantino. Mas o dirigente ainda não detalhou quantos serão os representantes de cada confederação na competição que será disputada em 2021.

"O calendário e distribuição de vagas para os representantes de cada confederação serão discutidos mais a fundo e decididos em uma etapa posterior", afirmou a Fifa em comunicado.

- A "edição piloto" conta com oposição da Europa?

A Fifa classifica a edição de 2021 como "piloto", mas já conta com ferrenha oposição do futebol europeu. Infantino não conseguiu convencer nem a Associação de Clubes Europeus, que afirma que nenhuma de suas 232 equipes está disposta a participar do torneio, e menos ainda a Uefa.

Apesar da força do continente dentro do Conselho da Fifa, a Uefa ficou sozinha na oposição ao torneio. O novo Mundial de Clubes foi aprovado por 25 votos a favor e apenas sete contrários.

- Oito grupo de 3 equipes e eliminação direta a partir das quartas.

O novo formato propõe oito grupos de três equipes. Os vencedores se classificarão para as quartas de final, etapa em que os jogos passam a ser eliminatórios até a grande decisão.

"Os critérios de classificação vamos debater também com a Uefa nos próximos meses", disse Infantino, sem dar mais detalhes.

Segundo o projeto inicial, que a Fifa quis submeter à votação em outubro, haveria 12 equipes europeias, cinco sul-americanas, duas norte-americanas, duas africanas, duas asiáticas e uma da Oceania.

- Substituto da Copa das Confederações, Mundial de Clubes não terá Catar como sede.

Infantino garante que a nova competição não sobrecarregará o calendário, já que será disputada de quatro em quatro anos nas datas antes ocupadas pela Copa das Confederações.

A competição, usada pela Fifa para testar os estádios do país-sede da próxima Copa do Mundo, desaparecerá.

O Catar, organizador do Mundial de 2022, não poderá receber o novo Mundial de Clubes porque ele será jogado entre junho e julho. O forte calor impede que o país sedie a competição.