EFEKatmandu

O governo do Nepal informou nesta quinta-feira que dois escaladores indianos morreram e um montanhista chileno foi reportado como desaparecido enquanto escalavam o monte Kanchenjunga no Nepal, o terceiro mais alto do mundo com 8.586 metros de altitude, enquanto um irlandês também desapareceu hoje no Everest.

Os escaladores indianos, identificados como Biplav Baidya, de 48 anos, e Kuntal Kakar, de 46, morreram quando ascendiam ao topo do Kanchenjunga, confirmou à Agência Efe o porta-voz do Departamento de Turismo do Nepal, Surendra Thapa.

Karar morreu na quarta-feira a 8.000 metros de altitude na rota de subida ao topo do Kanchenjunga enquanto Baidya morreu durante a descida da montanha, disse Thapa.

Keshab Paudel, um dos organizadores da expedição, disse à Efe que, embora "ainda faltem detalhes, acreditamos que ambos morreram devido ao mal da montanha", uma condição patológica relacionada com os efeitos da altitude nos humanos.

O chileno Rodrigo Vivanco, por sua vez, foi reportado como desaparecido após alcançar o cume do Kanchenjunga, quando perdeu comunicação com o acampamento.

O porta-voz do Departamento de Turismo nepalês afirmou que as buscas pelo escalador chileno estão em andamento.

Além disso, as autoridades estão buscando meios para transferir amanhã os corpos dos montanhistas indianos até o acampamento 2, de onde serão transferidos para a capital Katmandu.

No mesmo dia foi reportado o desaparecimento do irlandês Seamus Sean Lawless durante uma expedição de escalada ao monte Everest, informou à Efe Mingma Sherpa, diretor da companhia organizadora da excursão.

De acordo com Mingma, Seamus escorregou enquanto descia da montanha mais alta do mundo (8.848 metros) a uma altitude de aproximadamente 8.300 metros.

"Nossa equipe de sherpas (etnia do Nepal que se especializou nos trabalhos que envolvem a ascensão das montanhas mais altas do Himalaia) está fazendo buscas, tentando localizar a posição de Seamus. Não o encontraram nesta tarde. Retomarão as buscas amanhã (sexta-feira) pela manhã", disse Mingma.

Seamus alcançou o cume do Everest nesta quinta-feira como parte de uma expedição que também incluiu a sul-africana Saray N'Kusi Khumalo, que se transformou na primeira mulher negra do continente africano a escalar o teto do mundo.

A atual temporada de escalada no Everest registrou um número recorde de solicitações ao governo nepalês para escalar a montanha mais alta do mundo, com 378.