EFEMadri

A Fifa apresentou nesta quinta-feira novos e melhorados recursos para proteger a integridade do futebol, que ajudem as confederações e federações a reforçarem e potencializarem medidas contra a manipulação de partidas e competições nacionais e regionais.

A iniciativa desenvolvida pela Fifa e pelo Departamento de Integridade da entidade inclui a elaboração de um manual que resume o protocolo padrão e as medidas necessárias para garantir a integridade diária das confederações e federações, a fim de moldar ou fortalecer as próprias ações.

Conforme anunciado pela Fifa, o objetivo do novo treinamento de integridade (e-learning) é informar os participantes do mundo do futebol sobre a ameaça da adulteração de jogos, após o sucesso do programa de integridade implementado para a Copa do Mundo de 2018, na Rússia, e a Copa do Mundo Feminina de 2019, na França, além de outras medidas e programas de prevenção e formação.

Essa iniciativa apresenta o regulamento aplicado pela Fifa, explica as diferentes violações de integridade e descreve os sistemas de notificação para caso seja testemunhada uma tentativa de adulteração de partidas.

Os materiais atualizados pela Fifa mostram o protocolo e as medidas padronizadas que as federações e confederações membros devem implementar diariamente para promover a integridade e proteger as competições nacionais e regionais contra a manipulação.

Oliver Jaberg, diretor-adjunto da Divisão de Serviços Jurídicos e de Conformidade e chefe do Departamento de Integridade e Serviços Jurídicos Institucionais da Fifa, considerou "essencial o desenvolvimento de iniciativas novas e inovadoras" para salvaguardar a integridade.

"De acordo com o forte compromisso da Fifa de proteger a integridade do futebol no mundo todo, é essencial que desenvolvamos iniciativas novas e inovadoras através das quais as nossas partes interessadas possam capacitar todas as áreas do futebol, dentro e fora de campo", explicou.

Os novos recursos são, na opinião de Jaberg, "um passo importante para garantir a integridade das competições nacionais e regionais e evitar a manipulação de partidas".