EFELondres

Um homem foi preso acusado de envolvimento em atos racistas durante o clássico entre Manchester City e Manchester United, disputado neste sábado pelo Campeonato Inglês, conforme divulgou hoje a polícia local.

A corporação da cidade de Manchester, no entanto, não revelou detalhes sobre a detenção.

Durante a vitória dos Diabos Vermelhos por 2 a 1, no Etihad Stadium, torcedores da equipe da casa foram flagrados fazendo gestos ofensivos contra jogadores dos visitantes, entre eles o volante Fred, ex-Internacional, o atacante francês Anthony Martial, e o atacante inglês Marcus Rashford, todos negros.

O brasileiro, inclusive, foi atingido por um isqueiro jogado das arquibancadas, no momento em que foi à linha de fundo para cobrar um escanteio. O jogo chegou a ser paralisado por alguns minutos, para que o integrante do elenco da seleção na Copa do Mundo de 2018 fosse atendido.

Depois do jogo, a direção do City divulgou um comunicado condenando os fatos ocorridos e se colocando à disposição da polícia de Manchester para identificar os envolvidos. Além disso, o texto fala em banimento do estádio dos autores de qualquer manifestação do tipo.

A federação inglesa de futebol (FA), além disso, confirmou neste domingo que abrirá investigação sobre as acusações de racismo no Etihad Stadium. EFE

msg/bg