EFEBarcelona (Espanha)

Depois de 14 anos defendendo a camisa da Espanha, o meia Andrés Iniesta publicou nesta terça-feira uma carta aberta nas redes sociais se despedindo oficialmente da seleção, após a eliminação na Copa do Mundo.

"Acredito que tive a sorte de poder viver um dos melhores momentos do futebol espanhol, com uma geração de jogadores que foram e são excepcionais em todos os sentidos. Tivemos grandes conquistas, coisas que todos sonhávamos quando éramos pequenos, mas também tivemos grandes decepções e vivemos momentos muito difíceis. A todos, muito obrigado por me fazerem melhor companheiro e melhor jogador. Foi um orgulho poder conviver com todos vocês durante todos estes anos", escreveu em um dos trechos da carta.

Aos 34 anos, Iniesta foi um dos jogadores mais importantes do futebol espanhol e da seleção espanhola, e conquistou com a equipe duas Eurocopas (2008 e 2012) e uma Copa do Mundo, na África do Sul, em 2010, na qual marcou o gol do título na final sobre a Holanda.

"Não foi uma decisão nada fácil, pelo contrário, levei muitos meses pensando nisso. A esperança e a vontade de continuar são imensas, mas sempre disse que terminaria fazendo o melhor para a seleção. O futuro é apaixonante, com um grupo de jogadores que são incríveis e que a partir de agora me terão como um torcedor a mais, apoiando essa equipe incondicionalmente", afirmou.

Dentro de campo, a despedida do meia foi na partida contra a Rússia, na qual a Espanha foi eliminada nos pênaltis e não conseguiu se classificar para as quartas de final do Mundial.

Iniesta se disse grato à Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF) e aos técnicos que passaram pela seleção durante os últimos 14 anos.

"Tive a sorte de ter grandes técnicos durante todo este período, com especial carinho a Luis Aragonés, que me fez estrear na seleção, e com quem conquistei a primeira Eurocopa. A todos eles, obrigada por contar comigo, pela confiança e por mudar o sentido do futebol espanhol: Luis, Vicente, Julen, Fernando e também Juan Santiesteban, Iñaki Sáez, Ufarte e Ginés", disse.

O jogador também agradeceu aos companheiros, familiares e aos torcedores pelo apoio durante todos esses anos.

"A todos vocês, muito obrigado pelo apoio e carinho. Sempre com 'La Roja'. Gostaria de agradecer especialmente a minha família; obrigada pelo apoio incondicional e por estar sempre ao meu lado. Perseguimos um sonho e o alcançamos", concluiu.

Além da seleção, Iniesta deu adeus há poucos meses também ao futebol espanhol. O ex-capitão do Barcelona se despediu do clube catalão há alguns meses para se aventurar no futebol japonês, no Vissel Kobe, onde deve encerrar a carreira.