EFELa Paz

O Palmeiras voltará a campo pela Taça Libertadores nesta quarta-feira, após mais de seis meses de pausa no torneio devido à pandemia da Covid-19, e terá a dura missão de jogar na altitude de 3,6 mil metros de La Paz, no estádio Hernando Siles, contra o Bolívar.

A situação do campeão da América de 1999 no grupo B da competição continental é confortável. O time dirigido por Vanderlei Luxemburgo venceu o Tigre por 2 a 0 na Argentina e o Guaraní-PAR por 3 a 1 no Allianz Parque e lidera a chave com seis pontos, enquanto o Bolívar aparece em terceiro, com três.

No Brasileirão, o Alviverde é a única entre as 20 equipes que ainda não perdeu, mas vem de um empate com o Sport em 2 a 2 em casa, o que o impediu de igualar a pontuação do líder Internacional. O campeão paulista aparece na sexta posição, com 17 pontos.

De março para cá, a diretoria palmeirense negociou alguns jogadores, entre eles os laterais-esquerdos Victor Luis e Diego Barbosa, além do ex-capitão do time, o atacante Dudu. A saída do ídolo abriu espaço para o jovem Wesley, que provavelmente formará dupla de ataque com o artilheiro Luiz Adriano. Na ala, o uruguaio Viña se consolidou como dono da posição.

O Bolívar, atual campeão nacional, não joga desde março porque o Campeonato Boliviano ainda não foi retomado. Em contraponto à falta de ritmo, o técnico argentino Claudio Vivas ganhou alguns reforços para a sequência da Libertadores.

Chegaram jogadores provenientes de quatro países de três continentes diferentes: o zagueiro boliviano Luis Haquin, o meia argentino Juan Cataldi, o meia-atacante espanhol Álvaro Rey e o atacante angolano Anderson Emanuel.

Prováveis escalações:.

Bolívar: Rojas; Gutiérrez, Jusino, Haquin e Domínguez; Cataldi, Flores, Oviedo e Arce; Riquelme e Abrego. Técnico: Claudio Vivas.

Palmeiras: Weverton; Mayke, Luan, Gómez e Viña; Patrick de Paula, Zé Rafael, Lucas Lima e Gabriel Menino; Wesley e Luiz Adriano. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Árbitro: Piero Maza (Chile), auxiliado pelos compatriotas José Retamal e Edson Cisternas.

Estádio: Hernando Siles, em La Paz. EFE

grb/dr