EFEHaia

O holandês Ronald Koeman, técnico do Barcelona, afirmou, em entrevista publicada nesta quarta-feira que a presença do atacante argentino Lionel Messi fazia que alguns problemas do clube não fossem evidenciados.

"Ocultava tudo. Ele era muito bom e ganhava. Claro que tinha jogadores ao seu redor, mas ele fazia a diferença. Graças a ele, todos pareciam melhores. Isso não é uma crítica, mas sim uma observação", disse o comandante 'blaugrana' à revista holandesa "Voetbal International".

Messi deixou o Barcelona pouco depois do fim da temporada passada, ao não chegar a um acordo pela renovação de contrato e, em meados de agosto, foi anunciado como reforço do Paris Saint-Germain.

Na entrevista, Koeman disse ser consciente das críticas que a equipe recebeu, especialmente, após a derrota para o Bayern de Munique por 3 a 0, pela Liga dos Campeões da Europa, mas que não conhece o conteúdo das análises realizadas.

"Deixei de ler os jornais e sites", admitiu o treinador do clube catalão.

Koeman ainda disse entender as declarações dadas pelo presidente do Barça, Joan Laporta, que se disse "doído e indignado" com o resultado negativo, ao mesmo tempo em que pediu paciência aos torcedores.

"Também não acho que seja ótimo perder para o Bayern de Munique, mas é preciso ver isso de forma sóbria", disse o holandês.

O treinador ainda deixou claro o incômodo pelas especulações constantes de que será demitido do Barcelona, mas garantiu estar pronto para a pressão que recai sobre os que exercem a função no clube.

"Não faço um escândalo por isso, e ninguém tem que sentir pena de mim. Se você trabalha aqui, tem que ganhar. Simples assim", disse.