EFEMonza (Itália)

O monegasco Charles Leclerc não escondeu a euforia neste domingo, ao vencer o Grande Prêmio da Itália de Fórmula 1, no circuito de Monza, e ajudar a Ferrari a quebrar um jejum de nove anos sem conseguir vencer em casa.

"Realizei todos os sonhos que tinha quando criança. É incrível", disse o jovem, de 21 anos, em entrevista coletiva concedida pouco depois da bandeirada final.

Leclerc, que vinha de vitória na Bélgica e havia largado na pole position na Itália, admitiu que sentiu a pressão ao longo das 53 voltas, diante da pressão do britânico Lewis Hamilton, da Mercedes, líder do Campeonato Mundial de Pilotos, que acabou em terceiro.

"Passaram muitas coisas pela minha cabeça durante a corrida. Foram muitas emoções. Foi muito difícil, com Lewis colado atrás de mim o tempo todo. Eu sabia que ele quase não comete erros. Eu cometi um erro e fui à loucura, mas comecei a acreditar na vitória nas duas últimas voltas", comentou o monegasco.

"A vitória daqui foi mais difícil do que na Bélgica. Foi o primeiro fim de semana da minha vida em que todo o momento, o objetivo foi ganhar. Era a única coisa que queria para este fim de semana, diante da nossa torcida", completou.

Leclerc aproveitou para destacar o próprio amadurecimento, depois de levar a pior em disputa com o holandês Max Verstappen, da Red Bull, no Grande Prêmio da Áustria, depois de conseguir segurar Hamilton em Monza e conseguir cruzar a linha de chegada em primeiro.

"Acho que ficou claro que podemos estar lá na frente, com agressividade para brigar por posições. A Áustria me ajudou a ver assim. Minha defesa hoje foi muito no limite, mas gosto de competir desse jeito", disse o jovem.