EFELondres

O Manchester United anunciou nesta sexta-feira um prejuízo financeiro líquida de 92,2 milhões de libras (R$ 668,3 milhões) entre 30 de junho de 2020 e 30 de junho de 2021, devido ao impacto da pandemia da covid-19.

As receitas do clube caíram 2,9%, ficando em 494 milhões de libras. A maior queda foi sentida nos ganhos com o chamado 'matchday' (dia de jogo), em que os ganhos despencaram 92%, já que quase todo o período foi de jogos com portões fechados.

De acordo com o balanço financeiro do clube, as receitas obtidas com os direitos de televisão do Campeões Inglês e pela participação na Liga dos Campeões acabaram evitando um prejuízo ainda maior nos 12 meses em questão.

"Sem dúvida, foi um dos anos mais complicados da história do Manchester United", lamentou o vice-presidente executivo do clube, Ed Woodward.

O dirigente, garantiu que, apesar do resultado financeiro, está mantida a promessa de crescimento esportivo dos Diabos Vermelhos, que acumularam tropeços em campo nos últimos anos.

"Fortalecemos o elenco com as contrações de Cristiano Ronaldo, Raphael Varane, Jadon Sancho e Tom Heaton. Esses reforços provam que temos a habilidade para atrair alguns dos melhores jogadores do mundo para Old Trafford", afirmou Woodward. EFE

msg/bg